sábado, março 05, 2005

APITA O COMBOIO...

... E a composição põe-se em marcha, Sócrates levou a água ao seu moinho. Não só escolheu o seu governo, no recato do escritório, como o apresentou no timing certo, no momento mais apropriado. Mais cedo seria expor inutilmente o governo (e parte substancial dos seus membros) a maquiavelices. A CS, por si, não extravazou para além do razoável. Das oposições a contestação é tão obrigatória, como precipitada. Retive duas: "A montanha pariu um rato" e "Não tem nomes sonantes". A primeira claramente pejorativa, mas da montanha madeiroa sempre brotam ratices fedorentas, sem qualquer significado, A segunda, embora menos injuriosa é também mais ingénua: se incluisse Vitorino, Coelho, Cravinho,Gama ou a quase minúscula Roseira, logo seria tida e achada por sopa requentada.
Pessoalmente desconheço de todo algumas das novidade que constituem o executivo de Sócrates e o mínimo que se deve fazer nestas circunstâncias é conceder-lhes o benefício da dúvida. No meu caso particular vou um pouco mais além e desejo-lhes boa sorte. Não é nenhum favor, mesmo se não sou muito de passar pelo largo do Rato, nem pelas imediações, sinto necessidade de um governo eficaz, preciso disso como de pão para a boca. E quem não precisar que atire a primeira pedra.

Mas em boa e honesta verdade, ele há pedradas que tardam e com o desemprego a atingir níveis assustadores, com as reformas a perder deprimente poder de compra (salvo se forem dos administradores de origem partidária da CGD), é um dó de alma ler o que disse a bem-aventu- rada administração da PT, a propósito de lucros obscenos, que se preparava para despedir mais mil trabalhadores. Oxalá o novo governo possa intervir e optar por despedir com justíssima causa os senhores administradores, por parte da banca. Urge que sejam cada vez mais, e mais diversificados, os que podem sentar-se à mesa onde se abancam os lucros e menos os mesmos de sempre que guardam os trocos...

2 comentários:

LS disse...

Caro rafael, tenho uma opinião idêntica à sua.
Um abraço

pindérico disse...

Também estou nessa de lhes dar o benefício da dúvida. Mas, honestamente, não é muito consistente essa minha dúvida!