sexta-feira, janeiro 11, 2008

IDA E VOLTA

...Se há ar e ar
há ir e voltar...

Caiu a Ota, viva Alcochete. Não vejo que seja tão simples como isso. Se Alcochete é melhor que a Ota,não é seguro que não exista outro espaço melhor adequado e mais em conta, sei lá, em Paio Pires ou Aljubarrota. Olhando em volta fica a ideia de que Cavaco deu uma mãozinha a Sócrates para que este pudesse desmarcar-se do propósito de Cravinho, anunciado por Gueterres. Resta agora uma outra questão: a Portela? Fica ou não fica?
Esta não é ainda uma questão. É um devaneio. Desde que o governo de Guterres anunciou a Ota, saí em defesa da Portela. Ainda ninguém me convenceu no ganho da troca. O actual aeroporto lisboeta já será exíguo, aceito,mas isso não é defeito. Arrange-se outro e escale-se o tráfego.Em Paris fizeram o C. De Gaulle mas não destruiram Orly.Por acaso até o alargaram, mas isso não interessa. Ainda dispõem de um terceiro para mercadorias, E Londres? Tem tantos que lhes perdi a conta.
Orly fecha à noite, decerto para não chatear os que não gostam de aeroportos à porta de casa, quando lhes chega o sono.
Uma parte da comunidade europeia devia achar simpático poder descer na Portela de manhã e zarpar antes do jantar. Depois a Portela que fechasse a luz e adormecesse.
A Ota ou Alcochete,mais maneirinhos, que aturassem os das jantaradas ou de horizontes longinquos.E quando o segundo ficasse curto montava-se o terceiro, não sei onde, talvez em Badajoz,para apoio de grávidas parturiáveis. Sempre se poupava nas ambulâncias.

1 comentário:

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/

passem por aqui e comentem. saudações